Marketing de Relacionamento: o que é, exemplos e 4 dicas de ferramentas

Ter uma boa relação com clientes é fundamental para alcançar melhores resultados. O marketing de relacionamento surge justamente para estruturar uma estratégia de comunicação eficiente que ajude a entender melhor as necessidades de seu público e a identificar oportunidades para uma comunicação que se aproxime de seus clientes e de consumidores em potencial.

É um caminho para saber quais são os canais de comunicação em que o seu público está, identificando, por exemplo, a rede social mais adequada para estabelecer uma comunicação.

Neste artigo, vamos apresentar a definição de Marketing de Relacionamento, a importância e, também, dicas para você iniciar (ou aprimorar) essa estratégia.

Marketing de Relacionamento: o que é

Marketing de Relacionamento é o conjunto de estratégias e ações realizadas para que as marcas se aproximem do consumidor e, assim, mantenham uma relação positiva.

E, mais do que isso: o objetivo do marketing de relacionamento é conquistar clientes fiéis, que são praticamente defensores e divulgadores da marca.

Dessa forma, a partir da experiência oferecida ao consumidor, essa estratégia é usada por marcas que desejam se tornar referências no mercado.

Marketing tradicional e marketing de relacionamento: qual é a diferença?

Podemos considerar como marketing tradicional as ações realizadas para influenciar a mente do consumidor orientadas às características de um determinado produto ou serviço.

É importante entender, também, que hoje em dia as pessoas não desejam somente adquirir um produto ou serviço, elas valorizam a experiência e as vantagens que terão ao fazer a compra.

Por isso, é preciso oferecer algo que o cliente não encontra em outro lugar. Uma experiência que o faça valorizar cada vez mais a marca.

Ferramentas e exemplos de aplicação do marketing de relacionamento

Com o avanço do marketing digital e, principalmente, com as facilidades das redes sociais e de outros canais de atendimento online, fica cada vez mais prático se aproximar dos clientes.

No entanto, para uma estratégia de marketing eficiente e um relacionamento diferenciado, o primeiro passo é conhecer bem a sua audiência e, assim, identificar oportunidades para aproximar o contato.

A partir disso, é possível começar a pensar em formatos e nas ferramentas necessárias para estreitar a relação e colocar a estratégia de Marketing de Relacionamento em prática.

Aqui no blog, já demos algumas dicas sobre Marketing de Relacionamento. Agora, vamos apresentar alguns exemplos e quatro dicas de ferramentas.

1. E-mail marketing

O e-mail marketing é certamente uma das ferramentas mais usadas quando o assunto é marketing de relacionamento.

Isso porque o e-mail pode ser personalizado e usado para diferentes estratégias. Com e-mail marketing, é possível:

    • Oferecer conteúdos relevantes e que gerem valor para seu cliente;
    • Mostrar como a marca tem um papel relevante na vida do consumidor, ressaltando os benefícios;
    • Divulgar campanhas, promoções, descontos, bônus e vantagens, reforçando o benefício dessa pessoa ser cliente da empresa;
    • Oferecer novos produtos e divulgar novas oportunidades.

2. Programas de Fidelidade

Os programas de fidelidade estão entre as estratégias de Marketing de Relacionamento offiline mais usadas. Muito comuns em supermercados, cartões de crédito, restaurantes, companhias aéreas ou mesmo em hotéis.

Trata-se de oferecer benefícios para que o consumidor prefira a empresa ao invés de utilizar a concorrência. Essas vantagens podem ser diversas, como descontos, prêmios ou, como no caso das administradoras, vantagens que não estão relacionadas aos seus produtos.

Para saber mais sobre clientes fidelizados, acesse nosso post sobre estratégias de relacionamento.

3. Redes sociais

Aparecer nas principais redes sociais é, também, uma estratégia de Marketing de Relacionamento. As redes sociais são excelentes ferramentas de interação entre pessoas e entre marcas e clientes.

WhatsApp, Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn, por exemplo, dão oportunidade para as empresas divulgarem suas mensagens em audiências cada vez maiores. Com elas, é possível alcançar novos públicos e comunicar-se de maneira instantânea.

É justamente nas redes sociais que ocorrem o que chamamos de defesa da marca. As pessoas ganham voz nesses canais e, praticamente, tornam-se influentes. Cabe às marcas, nesse caso, oferecer conteúdos e oportunidades para as pessoas interagirem.

Em canais sociais, é possível divulgar uma série de conteúdos em formatos distintos, como texto, vídeo, imagens e gifs. É fundamental, no entanto, identificar o que a audiência deseja saber e, assim, proporcionar valor para as pessoas.

A interação é fundamental. Portanto, não basta apenas divulgar conteúdo, é importante que a marca se posicione, responda comentários e, também, as mensagens mandadas pelos usuários.

4. Chatbot

O chatbot tem sido uma ferramenta importante para estratégias de relacionamento e cada vez mais é utilizado para estreitar o relacionamento entre marca e consumidor.

Um assistente conversacional surge para criar conversas inteligentes entre empresa e consumidor e, dessa forma, facilitar o modo como as marcas se comunicam.

É possível utilizar chatbot em redes sociais como Facebook e WhatsApp, por exemplo, mas também é possível estreitar a relação com clientes em um site, por exemplo, identificando aquilo que ele precisa e oferecendo uma comunicação eficiente.

Investir em Marketing de Relacionamento

Investir em estratégias de Marketing de Relacionamento pode trazer benefícios como manter o público engajado e aumentar a autoridade da marca.

O Marketing de Relacionamento é uma estratégia gradual e que deve ser constantemente atualizada, adaptando a mudança do perfil do consumidor e, também, as oportunidades identificadas em sua base de clientes.

Quer saber mais sobre estratégias de relacionamento? Acesse o nosso artigo sobre Marketing Conversacional e veja como conversas inteligentes fazem diferença para marcas.

Escrito por

Zenvia

Fique por dentro e confira as nossas dicas sobre o mercado mobile e interação digital.