blog-herobg.jpg

BLOGZENVIA

Confira nossas dicas e conteúdos
sobre mercado digital
Renegociação-de-dividas

Renegociação de dívidas para prevenir a inadimplência: saiba mais!

A renegociação de dívidas é uma estratégia essencial para empresas de todos os setores que querem prevenir a inadimplência dos seus clientes. Existem diversas estratégias de renegociação que podem ser usadas para evitar custos com cobranças e não recebimento do dinheiro. Entre elas estão negociar débitos em aberto com desconto e adotar táticas adequadas ao perfil de cada consumidor. Afinal, um cliente que está inadimplente há 15 dias não deve ser cobrado da mesma forma que outro com débitos em aberto há meses.

Partir para a renegociação de dívidas a fim de prevenir a inadimplência é vantajoso por diversos motivos. Alguns dos benefícios gerados para a empresa — e para o cliente — são: o aumento da retenção e o desenvolvimento de um bom relacionamento. O credor também ganha ao manter um fluxo de caixa saudável, reduzir seus gastos com cobrança e ter a possibilidade de fazer um planejamento financeiro mais realista.

Continue lendo para conhecer um pouco mais sobre essas e outras vantagens da renegociação de dívidas, bem como as melhores formas para fazer essas cobranças!

Como fazer a renegociação de dívidas?

Analise contratos

Analisar os contratos de inadimplentes é importante para garantir que as cobranças sejam justas e legais. Mas a organização deles também é essencial para que a empresa consiga estabelecer um calendário de cobranças.

Ou seja, quando a empresa consegue visualizar que determinado pagamento vence em uma semana e ainda não há sinais do comprador, ela pode adotar estratégias de prevenção de danos, como o envio de lembretes ao cliente ou um contato mais estratégico, já propondo uma renegociação da forma de pagamentos.

Conheça o cliente

A análise dos contratos também ajuda a empresa a visualizar o perfil do comprador inadimplente. Ela pode detectar, por exemplo, que foi o primeiro atraso do cliente e, portanto, pode ser causado por eventualidades. Assim, fica mais fácil sugerir uma solução vantajosa para as duas partes.

Clientes fiéis, por exemplo, podem receber condições mais amistosas, assegurando tanto que ele consiga honrar seus compromissos quanto também se sinta impelido a continuar a fazer negócios com sua empresa, afinal, foi estabelecida uma relação de confiança entre as partes.

Facilite o pagamento

Esclarecer as formas de pagamento da empresa e as sanções caso elas sejam descumpridas é importante para prevenir a inadimplência. Não é raro que clientes deixem de pagar por entenderem que o débito seria automático ou que não haveria o impacto de juros.

Por isso, tenha políticas claras de compra e de renegociação de dívidas. Crie protocolos internos que envolvam as multas a serem cobrados e os prazos de negociação antes do acionamento jurídico e faça com que essas informações sejam de fácil acesso aos seus clientes.

Ofereça alternativas

Ninguém gosta de ficar devendo e não é segredo que a melhor coisa a se fazer para evitar o efeito bola de neve das dívidas é tentar resolver o problema o mais rápido possível. Em geral, isso envolve o pagamento das contas atrasadas à vista, o que é impulsionado por uma política de descontos para quem escolhe essa alternativa.

No entanto, também é preciso ser flexível: fazer um refinanciamento das dívidas, com prazos mais longos ou parcelas mais baixas — ainda que isso signifique um aumento dos juros, deve ser uma alternativa considerada pela empresa, sempre levando em conta seu próprio equilíbrio de caixa.

Treine a equipe

Cobrar clientes é um processo muito delicado que implica em um certo constrangimento para todas as partes. Por isso, é preciso que os funcionários responsáveis pela ação tenham um treinamento específico.

Isso não significa apenas capacitá-los para entender as condições que a empresa pode propor, mas, também, quais são as melhores práticas no relacionamento interpessoal. Estamos falando de quais meios de contato são ideias para cada fase da negociação, como telefonemas, e-mails ou SMS, bem como o tom e a civilidade nas abordagens.

Lembre-se de que a cobrança deve respeitar o Código de Defesa do Consumidor, que veta, entre outras coisas, o número excessivo de contatos e práticas abusivas, como o uso de ameaças.

Incentive o pagamento em dia

Melhor do que precisar renegociar dívidas é incentivar os clientes a manterem as contas em dia. O pagamento na data do vencimento, ou adiantado, pode receber, por exemplo, descontos progressivos.

Também é possível utilizar estratégias menos agressivas, como uma política de bônus. Quando o cliente completar um ano de pagamentos em dia, por exemplo, ele recebe o desconto de 10% na próxima fatura. Certamente há um investimento, mas os custos são bem menores do que aqueles gerados em uma renegociação.

Quais são as vantagens da renegociação de dívidas?

Aumento da retenção dos clientes

Um dos grandes benefícios de oferecer descontos para dívidas antes da inadimplência é a retenção de clientes.

Como a estratégia atua na prevenção da inadimplência, a pessoa que atrasa um pagamento não sai, necessariamente, da carteira de clientes. Além disso, ao perceber que a empresa atua como parceira e está disposta a renegociar a dívida, o consumidor se sente valorizado, o que leva à fidelização.

Desenvolvimento de melhor relacionamento

Cobrar o cliente é sempre um processo delicado. Quando a abordagem é feita por meio da renegociação de dívidas, fica mais fácil manter um bom relacionamento com o consumidor.

A partir do momento em que esse laço é criado, a empresa aumenta suas chances de ter menos devedores em sua carteira. Clientes fidelizados certamente não querem correr o risco de deixar de fazer negócios com a marca de que tanto gostam e, por isso, têm mais chances de manter os pagamentos em dia.

Fluxo de caixa saudável

Um dos principais impactos que uma carteira de clientes inadimplentes causa a um negócio é o desequilíbrio no fluxo de caixa. Quanto mais consumidores devedores a empresa tem, menor o número de entradas na conta.

Quando um negócio se dispõe a renegociar as dívidas antes de o cliente ficar inadimplente, esse problema é minimizado. Desse modo, os consumidores têm mais incentivos para quitar os débitos e as receitas começam a entrar.

Redução de gastos com juros

Ao investir na renegociação de dívidas para prevenir a inadimplência, a empresa não tem que arcar com altos juros por conta de empréstimos para equilibrar o fluxo de caixa e ter capital de giro. Quando os clientes pagam as faturas atrasadas, o negócio consegue ter receita suficiente para manter as contas em dia, sem precisar recorrer ao crédito bancário com juros exorbitantes.

Aderir à renegociação de dívidas como forma de prevenir a inadimplência é a chave para manter o fluxo de caixa em dia, preservar o bom relacionamento com os clientes e ter um planejamento financeiro acurado, sem impactos por conta da falta de recebimento de receitas.

Agora que você já conhece os benefícios e as boas práticas da renegociação de dívidas, não deixe de se manter informado sobre os melhores canais de comunicação com clientes — sejam eles inadimplentes ou não. E isso é muito fácil: assine nossa newsletter gratuitamente e fique por dentro das novidades do blog!

Quer saber como escolher o melhor canal para enviar notificação de atraso de pagamento para os consumidores? Continue no blog e veja 10 Razões para fazer uma Cobrança Automatizada
!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Fique por dentro e confira as nossas dicas sobre o mercado mobile e interação digital.

New Call-to-action

POSTS MAIS LIDOS