Chinesa Tencent faz nova investida na Zenvia

Em menos de seis meses, os chineses triplicaram a participação na Zenvia. Em janeiro, tinham 5,5% das ações ordinárias. Em março, o porcentual saltou para 10,2%

Com as ações da Zenvia, companhia brasileira de tecnologia, negociadas ao redor das mínimas históricas, os chineses da Tencent Holdings, dona do gigante aplicativo de mensagens WeChat, foram novamente às compras. Com isso, já detêm 15,2% das ações ordinárias e 6,5% das ações totais da empresa fundada no Rio Grande do Sul.

Em menos de seis meses, os chineses triplicaram a participação na Zenvia. Em janeiro, quando revelaram em documentos oficiais seu primeiro aporte, tinham 5,5% das ações ordinárias. Em março, o porcentual saltou para 10,2% e agora aumenta novamente.

Em novembro, a Zenvia começou a implementar uma estratégia de diversificação da base de acionistas e fez um mapeamento de potenciais investidores. Por ser um dos maiores investidores de empresas de tecnologia do mundo, a Tencent se encaixava nessa estratégia.

Chinesa é chancela importante para empresa brasileira

Para atrair os chineses, foram necessárias algumas reuniões. Além da bala na agulha para suportar o crescimento, caso seja necessário mais capital, a chinesa é uma chancela importante, segundo o diretor de RI da Zenvia, Shay Chor. Esse seria um sinal de que a Zenvia está entregando o que prometeu na abertura de capital, diz ele. Justamente por estar cumprindo sua promessa, ele afirma que não deixa de ser “frustrante” ver as ações com forte baixa.

Sobre a queda das ações da empresa, Chor diz ser um movimento similar ao que está acontecendo com as outras ‘techs’ ao redor do mundo e reflete o ambiente de inflação e juros em alta e incertezas com os reflexos da guerra na Ucrânia. Por ora, não dá para ter noção do fim desse processo.

Maior acionista minoritário é a Twilio

Com a compra recente, a Tencent chegou a 2,7 milhões de ações ordinárias da Zenvia, mas ainda não é o maior minoritário. O posto é da Twilio, plataforma de comunicação em nuvem baseada em São Francisco, investida da Amazon, que detém 3,8 milhões de papéis.

A própria Tencent também tem sido alvo do movimento de correção. Seu valor de mercado chegou a superar US$ 500 bilhões, colocando a gigante chinesa entre as 10 maiores empresas do mundo em valor de mercado no começo de 2021, em ranking liderado pela Apple. Em meio à queda das ações das techs, foi perdendo posições e seu valor hoje era de US$ 420 bilhões na bolsa de Hong Kong. Já a Zenvia é avaliada em US$ 155 milhões.

Matéria originalmente publicada na Coluna do Broadcast.

Categorias:
Escrito por

Pâmela Hamer

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique por dentro e confira as nossas dicas sobre o mercado mobile e interação digital.