blog-herobg.jpg

BLOGZENVIA

Confira nossas dicas e conteúdos
sobre mercado digital
Zenvia - dia das crianças

Chatbot para crianças: melhores práticas para o público infantil

A experiência dinâmica e personalizada dos chatbots transforma a maneira de interagir no meio digital. E, principalmente para as crianças, os bots podem proporcionar uma experiência envolvente, divertida e educativa.

Entre as diferentes funcionalidades dos chatbots, podemos destacar os benefícios do chatbot para a aprendizagem. Isso porque eles podem transmitir informações e, quando bem configurados, ajudar a criança a aprender novas coisas.

Uma escola, por exemplo, pode ter um robô conversacional em seu site para facilitar a comunicação e a relação com os alunos, emitindo avisos e, até mesmo, dando dicas e apoio às famílias. Além disso, podem sanar dúvidas, dando um reforço escolar.

O Robô Ed foi um chatbot voltado para a educação infantil que ficou muito famoso no Brasil nos primeiros anos do século XXI. Ele pertence ao CONPET, um programa do Governo Federal, que estimula o equilíbrio ambiental. Ele foi desenvolvido para falar com crianças sobre consciência ambiental e, assim, ajudar na preservação de recursos naturais.

Robô Ed

(Fonte: Site Companhia das Crianças)

Chatbots dão vida a personagens

De modo geral, os chatbots podem dar vida a um personagem criado por uma marca ou até mesmo aos personagens favoritos do universo infantil. Como foi o caso de uma campanha encomendada pela Disney para a animação Zootopia, de 2016. Na época, o chatbot da Zootopia representava a personagem Judy Hopps e ficou disponível no Facebook Messenger durante 16 dias. Os fãs conseguiam interagir individualmente em um jogo de mistério baseado no filme.

Chatbot Zootopia

(Fonte: Divulgação Imperson)

Foram milhares de mensagens trocadas entre Judy e seus fãs nesse período. As pessoas estavam dentro do contexto de Zootopia. O filme arrecadou mais de US$ 1 bilhão nos primeiros meses de lançamento, segundo a Topbots. Um dos motivos do sucesso da campanha realizada pela Imperson, startup de inteligência artificial conversacional, foi o desenvolvimento de uma personalidade autêntica aliado ao uso do processamento de linguagem natural para compreensão de mensagens.

Crie um chatbot com personalidade

Garantir uma comunicação próxima do público infantil é um dos principais desafios para a criação de chatbots para crianças. Nesse caso, é fundamental que o chatbot transmita confiança, tenha personalidade, além de um nome e uma aparência.

Tenha conversas simples e guiadas

Facilitar a comunicação e manter conversas simples garante uma experiência agradável. Por isso é importante ter uma definição prévia do rumo da conversa, com perguntas e respostas guiadas. Nesse caso, a criança pode ter a liberdade de selecionar a resposta a partir de botões. O chatbot Miao, por exemplo, foi desenvolvido para ajudar as crianças a aprender Matemática, Física, Química e Biologia. Em uma conversa, é possível perguntar sobre diferentes conceitos e ele ainda compartilha recursos como vídeos e artigos.

Chatbot Miao

(Fonte: Divulgação Facebook Messenger)

Transforme o chatbot em um amigo

Os chatbots precisam manter uma conversa amigável com as crianças. Isso porque as crianças tendem a se envolver mais com o chatbot e podem acreditar que ele é um personagem real. Por isso, utilize um tom de voz amigável e mantenha uma conversa lúdica. Para isso, configure o robô para chamar a criança pelo nome e, se possível, use gifs e emoticons durante a conversa.

Utilize mensagens curtas e objetivas

Interagir com um robô deve ser tão fácil quanto uma conversa pessoal por aplicativos como o WhatsApp, por exemplo. Por isso, para manter um diálogo dinâmico, é importante usar mensagens curtas, pois elas facilitam a leitura e a interação. Além disso, ele deve começar a conversa motivando a pessoa a interagir. Uma boa maneira de fazer isso é fazendo perguntas iniciais como: “Qual é o seu nome?”.

Armazene as informações das conversas

É importante não só chamar a criança pelo nome, mas também guardar as informações para conversas futuras. Imagine a frustração da criança ao procurar pelo amiguinho virtual novamente e descobrir que ele não se lembra dela. A criação de um chatbot inteligente deve estar de acordo com o objetivos e, principalmente, com o público. Por isso é fundamental testar as estratégias, avaliar a interação e verificar como as crianças interagem com o chatbot.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Fique por dentro e confira as nossas dicas sobre o mercado mobile e interação digital.

New Call-to-action

POSTS MAIS LIDOS