4 aplicações do Neuromarketing para sua comunicação com o cliente

O neuromarketing é uma realidade inevitável, os gatilhos estão presentes em todos nós. Mas quais suas aplicações na comunicação com o cliente? Descubra!

Por Rafael Fernandes, da Astrus Web

Todas empresas estão conscientes que o consumidor está cada vez mais exigente e menos propenso a comprar um produto logo de cara.

As pesquisas de marketing tentam entender o seu comportamento e identificar o que pode ser feito para aumentar as conversões. Contudo, apesar de serem eficientes na definição de público e suas preferências, é preciso ir mais fundo para entender o comportamento de compra do consumidor, o que significa entender o seu cérebro.

Segundo o escritor do livro “Lógica de Consumo”, Martin Lindstrom, 85% das compras são decididas pelo subconsciente. E é com base nisso que se desenvolveu uma das áreas mais promissoras do marketing, o neuromarketing.

O neuromarketing é uma área de estudo que busca entender o comportamento do consumidor através de ciências embasadas, como a psicologia, a biologia e a neurociência. Por meio das pesquisas em neuromarketing é possível extrair  informações importante do consumidor, como motivações, atitudes, reações e processos cognitivos que passam pela mente de um consumidor.

Nós separamos 4 aplicações de neuromarketing que você pode começar a utilizar na comunicação com os seus consumidores e alcançar melhores resultados agora mesmo. Confira!

1. Promova emoção

Entre as diversas pesquisas realizadas em neuromarketing, uma das áreas do cérebro que mais é estudada é o córtex pré-frontal ventromedial. Esta parte do cérebro é responsável pelas decisões que tomamos, o que inclui as ações que tomamos durante a jornada de compra.

Uma pesquisa realizada nos EUA concluiu que o fator emocional que ocorre nessa área do cérebro tem enorme relevância na decisão de compra. Se os consumidores se engajarem de forma emocional com o produto ou a empresa, a chance de fechar o negócio é grande.

2. Provoque o sistema de recompensa

Outra área do cérebro que é estudada pelo neuromarketing é o corpo estriado, onde o sistema de recompensa é acionado. Essa região do cérebro é receptiva aos estímulos de marketing, o que indica que é possível estimular o comportamento de compra.

Quando o consumidor sente que a experiência está sendo satisfatória, o sistema de recompensa do cérebro começa a ser ativado e gera prazer ao realizar o negócio. 

Um bom atendimento ao consumidor, onde o vendedor explique os benefícios do produto, é um exemplo de uma excelente maneira de influenciar o sistema de recompensa e garantir a venda.

3. Deixe o seu produto na cabeça do consumidor

Atenção e memória são fatores importantes para que o consumidor possa entender mais sobre os produtos e deixar de lado o receio da compra causado por dúvidas. Portanto, após captar a atenção do consumidor, garanta que ele memorize a sua oferta.

Segundo pesquisas realizadas em neuromarketing, a região do lobo parietal do cérebro, que é onde ocorrem os processos relacionados às memórias e sensações, pode ser estimulada por cores e detalhes visuais. Não é à toa que o web design se tornou um importante meio de aprimorar a comunicação com o cliente.

4. Utilize gatilhos mentais

Para evitar a sobrecarga mental, o nosso cérebro cria maneiras de tomar decisões no “automático” e facilitar a nossa vida. Assim podem ser definidos os gatilhos mentais, os quais são muito populares quando o assunto é neuromarketing.

Esses gatilhos são maneiras práticas de usufruir da ciência do neuromarketing por meio dos padrões do nosso cérebro que já foram comprovados, como a escassez e a reciprocidade. 

Para utilizá-los na sua comunicação com o cliente, você pode informar que o seu produto ou serviço tem um determinado limite, o que provoca o consumidor a comprar antes que acabe (escassez); outra forma, por exemplo, é oferecer amostras grátis, pois assim o cliente se sente impelido a “retribuir” a ação realizando a compra (reciprocidade).

Para saber mais sobre outros gatilhos mentais clique aqui.

Viu como o neuromarketing pode ser utilizado no seu negócio?

Agora… ele não é a solução definitiva: existem outras metodologias que podem alavancar os seus resultados, como o Spin Selling. Quer saber mais? Então clique aqui!

Escrito por

Autor Convidado

Fique por dentro e confira as nossas dicas sobre o mercado mobile e interação digital.