A Resiliência Nos Esportes e Nas Vendas (2022)

Os melhores vendedores saem na frente e tentam chutar ao gol. Fazem contato com mais clientes, mais vezes e ganham a partida pelo cansaço.🤔

“Compreender a importância da resiliência em sua equipe de vendas e esportiva”

Messi Ventas Sirena.png

Faz alguns dias encontrei este excelente artigo sobre algumas estatísticas de futebol e sobre como o Messi quebra todos os recordes (se souberem inglês e tiverem uns minutinhos eu recomendo a leitura!).

Além de todos os números mostrados, chamou a minha atenção um dado em particular: a conversão de gols que tem os jogadores de futebol. Ou seja, a quantidade de chutes ao gol que precisam fazer por cada bola que entra.

Quanto você acha que é este valor? 70%? A metade? 30%?

Muito menos!

Se levarmos em conta os principais artilheiros do futebol europeu do mundial de 2010 o valor é de 15%. É o mesmo que dizer que para se fazer um gol é preciso ter uma quantidade de sete chutes ao gol.

Isso, se você for o melhor artilheiro do mundo.

O mais interessante é que a conversão não é tão diferente de um jogador para o outro. Ou seja, acima de qualquer coisa, o que faz a diferença é a quantidade de chutes ao gol que um jogador consegue fazer por partida.

O que faz uma pessoa correr tantos quilômetros, gastar toda sua energia física e ainda assim não se frustrar sabendo que quase sempre que chutar ao gol irá falhar?

Dando uma googlada ao respeito, descobri que a resiliência é inerente a este tipo de esporte…

Esses caras são de outro planeta! Era o que pensava até ouvir um comentário sobre o assunto.

A resiliência na venda moderna

Pouco depois, em uma ligação telefônica, uma diretora de marketing de um grupo de concessionarias de automóveis me perguntou se eu sabia onde conseguir vendedores com bastante resiliência… ( Isso me soou familiar…)

Ela me explicou que as pessoas vêm presencialmente cada vez menos a sua concessionária e cada vez mais os procuram através de outros canais, que é um modo mais difícil.

Então precisam fazer malabarismos comunicando-se com vários clientes, muito rapidamente para conseguir fechar uma venda.

Agora, ao trabalhar com uma conversão naturalmente baixa os vendedores tem que escutar muitos “nãos” (“me liga mais tarde”, “na verdade não estou tão interessado agora.”, “vou pensar com a minha esposa”, etc.) para conseguirem um “sim” (“vou enviar os dados para compra”).

Segundo ela, os melhores vendedores atualmente são aqueles que têm melhor resiliência e realizam o trabalho mais rapidamente (além de ter um script trabalhado e testado que da resultado.)

Igual ao futebol! O jogador de futebol, assim como o vendedor moderno, precisa se recuperar do fracasso rapidamente. Manter a mente fria e tentar mais uma vez “acertar o gol”. Suas chances em cada chute são muito baixas, por isso é importante tentar uma vez após a outra.

Seguindo em nossa comparação com o futebol, os melhores vendedores são aqueles que saem na frente e tentam chutar ao gol. Melhor dizendo: fazem contato com mais clientes, mais vezes e ganham a partida pelo cansaço.


Escrito por

Nahuel Gomez

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique por dentro e confira as nossas dicas sobre o mercado mobile e interação digital.